Lesson 1: Thinking about the future

5. Como será o futuro?

Como será o futuro?

Diariamente, acompanhamos a criação de nova tecnologia e conseguimos perceber como esta pode fazer com que haja uma mudança. Por exemplo, hoje em dia, temos computadores pessoais, Internet, Smartphones, voos espaciais, robôs, inteligência artificial, transplante de órgãos, impressoras 3D. Até há alguns anos, a humanidade pensava que todas estas coisas só eram possíveis em filmes de ficção científica.


Mas, será suficiente?

A verdade é que ainda precisamos de alguns avanços fundamentais para conseguir que esse futuro seja amplamente distribuído, para conseguir que toda essa nova tecnologia chegue à vida de todos. O tempo mostrou-nos que na história das nações, das organizações, das instituições, das comunidades e na história de vida do Homem há momentos em que os alicerces da existência ruem.

Em alturas de queda livre, os fundamentos que conduziram as nossas decisões e ações deixam de se aplicar.
A nossa base de conhecimentos não nos dá alicerces óbvios para o raciocínio e para a tomada de decisões.
Para triunfar, devemos construir e implementar novos modelos conceptuais.
As tendências assinalam possibilidades, que se transformam em probabilidades, que se transformam em certezas, que por sua vez se transformam em realidade.
Por isso, precisamos da previsão, da capacidade de pensar no futuro.

A previsão é o processo de desenvolver um leque de possíveis perspetivas de evolução do futuro, e compreendê-las de forma a ser possível determinar que decisões tomar hoje para criar o melhor amanhã possível.
Existem extensos bancos de dados de tendências e informação, passadas e presentes, que sinalizam a probabilidade.
Frequentemente, é difícil discernir todos esses sinais.

Por exemplo, havia fragmentos de informação aparentemente, talvez, sem conexão nos meses e anos que antecederam:

  • A crise de preços de petróleo dos anos 70;
  • A queda do Muro de Berlim;
  • O aparecimento das economias de mercado livre nos países do Bloco de Leste, controlados pelo antigo Bloco Soviético;
  • Os eventos relacionados com as alterações climáticas;
  • Os trágicos atentados terroristas de 11 de setembro.

Talvez se tivéssemos sido capazes de entender melhor a informação, pudéssemos estar melhor preparados.
A previsão é levada a cabo no sistema de entidades organizacionais e está dependente de uma análise do ambiente interno e externo da organização em todas as suas dimensões.

Portanto, é uma análise com múltiplos níveis, englobando processos sistemáticos que procuram aumentar o conhecimento organizacional dos seus futuros possíveis, com o objetivo específico de impulsionar ações tangíveis.

O processo é ilustrado na Figura 2, abaixo:

foresight process

EXEMPLO 6: Um percurso pelo futuro do mundo, por Ian Goldin

À medida que a globalização e os avanços tecnológicos nos conduzem vertiginosamente para um novo futuro integrado, Ian Goldin avisa que nem todas as pessoas irão beneficiar dele equitativamente. Mas, segundo ele, se pudermos reconhecer este perigo, talvez consigamos descobrir a possibilidade de uma vida melhor para todos. Ian Goldin é o diretor da escola 21st Century School em Oxford. Através do programa de investigação, colaboração e educação da escola, está a desenvolver um novo pensamento interdisciplinar sobre problemas globais num futuro próximo e distante.

Como será o futuro?
Nestas palestras do TED tem a oportunidade de aprofundar este tema, vendo algumas das reflexões e visões mais inspiradoras de todo o futuro, desde os carros à Internet até à espécie humana:

EXEMPLO 7: Visões do futuro
ted

De facto, a tecnologia faz-nos evoluir eo mundo mudou bastante, mas nós, seres humanos, somos movidos pelas mesmas necessidades básicas: a comida, o sono, o sexo, o desejo de sermos apreciados e amados.

Como será o futuro?